WhatsApp Image 2019 09 19 at 12.06.56

 

Esta semana, Agnelo Santos, prefeito de Santa Cruz Cabrália, recebeu a visita de Daniel Diniz Nepomuceno, Secretário Executivo do Ministério do Turismo, um encontro que pode transformar o turismo da região. Desde o início do ano, o Governo Federal tem sinalizado ao Ministério do Turismo sobre a importância da criação de novos equipamentos portuários na costa brasileira, permitindo a recepção de navios transatlânticos e esta visita foi exatamente para iniciar uma conversa na inserção de Cabrália no roteiro dos cruzeiros marítimos.

O encontro vinha sendo costurado há alguns meses pelos procuradores municipais em contato com o Ministério do Turismo e com empreendedores locais que apostam no turismo náutico como uma das formas de alavancar o desenvolvimento econômico com a geração de negócios, emprego e renda.  A intenção é a construção de um píer na Praia dos Lençóis (Nova Cabrália) para receber pequenas embarcações que trariam os turistas dos transatlânticos que ficariam ancorados nas águas profundas da localidade.  A Marinha acompanhou esta visita e tem estudos que favorecem a implantação do projeto.

Por experiência profissional, como consultora de comunicação e marketing do Projeto Emoções em Alto Mar, que tem o artista Roberto Carlos como anfitrião, acompanhei o impacto positivo nas cidades de Búzios e Ilha Bela, onde havia escala e os turistas eram levados para passar o dia em terra firme. O projeto que começou em 2005, se tornou referência mundial e foi pioneiro em cruzeiros tematizados, é realizado nos maiores transatlânticos que chegam à costa brasileira, com capacidade para até 5 mil pessoas. Nestas escalas constatávamos que perto de 50% dos cruzeiristas desciam para conhecer a localidade e voltavam no fim do dia com muitas novidades e sacolas de compras.  

Buzios e Ilha Bela, assim como outras localidades na costa brasileira, não há atracamento de cruzeiros. Através do sistema de píeres os cruzeiristas são transportados à terra firme por barcos tender. O píer funciona como um porto alfandegado, e a subida e descida de turistas é feita com a simples conferência do cartão do navio que cada passageiro recebe com suas informações acompanhado de RG. Nestes portos alfandegados não é permitido entrada de equipamento, nem malas, nem embarques de novos passageiros. 

O mercado de turismo náutico vem de forma crescente. A temporada 2019/2020 receberá oito navios, um a mais do que a temporada passada, trazendo 531.121 leitos que serão divididos por 144 roteiros e 575 escalas. A temporada 2018/2019 de cruzeiros marítimos foi responsável por um impacto econômico de R$ 2,083 bilhões na economia do país, gerando 31.992 postos de trabalho na economia brasileira. Ao todo, 462 mil cruzeiristas embarcaram. 

No mundo, o setor de cruzeiros continua crescendo ano a ano. Informações de empresas do setor revelam que essa majoração é impulsionada, principalmente, pelo aumento da quantidade e diversificação de Cruzeiros, que em 2018 ganhou 13 novos navios e capacidade adicional total de 33.379 pessoas e, até 2020, mais 24 novos navios e capacidade adicional total de 66.515 pessoas.

Segundo a Associação Internacional de Cruzeiros (CLIA), em 2017, o número total de turistas que escolhem este tipo de atrativo foi de 26,7 milhões. A procura por cruzeiros aumentou 23% de 2011 a 2016,de acordo com a CLIA (2017). Na temporada 2017/2018, 7 navios operaram na costa brasileira, transportando um número total de, aproximadamente, 418 mil viajantes.

O MTur trata o segmento náutico como prioridade estratégica da economia turística. Cada passageiro de um grande navio chega a gastar R$ 515 por dia nas escalas. Na temporada (2017/2018) observou-se majoração do número de viajantes quando comparada à temporada anterior, totalizando 418.504 cruzeiristas em 7 navios. Os impactos na economia e na geração de empregos beneficiaram destinos turísticos e empresas de atividades características do setor do turismo, movimentando no setor R$ 1,792 bilhão

Apesar da temporada ser apenas entre dezembro e março, período de inverno na Europa, os destinos turísticos são beneficiados, em diferentes aspectos, com o aumento do fluxo de turistas nas cidades, mesmo que por apenas um dia, movimentando a economia local e do entorno, gerando empregos, estimulando a entrada de divisas e promovendo o destino em âmbitos nacional e internacional. As oportunidades de negócios geradas pelos cruzeiros marítimos não se restringem somente às cidades portuárias, mas também a diferentes cidades vizinhas, em virtude de sua cadeia produtiva, que é movimentada pela contratação de serviços e compra de insumos em diferentes regiões do Brasil. No caso de Cabrália, a vizinha Porto Seguro pode ser um destino para tour de um dia, assim como a região da orla norte e até chegar a Belmonte.

O impacto gerado pela despesa com compras e presentes (comércio varejista) foi o maior, aproximadamente R$ 291,1 milhões, seguido por alimentos e bebidas (R$ 288,6 milhões), transporte antes e/ou após a viagem (R$ 160,5 milhões), passeios turísticos (R$ 124,6 milhões), transporte nas cidades visitadas (R$ 61,9 milhões) e hospedagem (R$ 38,4 milhões).

Este assunto ainda terá vários desdobramentos, mas vale o trade se empenhar em conhecer mais este que pode ser um novo futuro para a cidade e região da Costa do Descobrimento. Entre as necessidades para a implantação certamente a prefeitura deverá elaborar propostas de qualificação do mercado local, dedes a formação de mão de obra especializada até a requalificação dos espaços e equipamentos públicos.

Por Léa Penteado

 

 69352060 2043867512380689 5877409599203573760 n

O Secretário Nepomuceno com o empresário Daniel Katz e o Prefeito Agnelo

 

70337664 2043867722380668 5032487917449117696 n

 Daniel Nepomuceno com o Procurador do Municipio Dr. Loredano e o Prefeito