fbpx

Santo André

HOME

KATZ CONSTRUÇÕES

Blog da Vila
por Léa Penteado

Antes de existir blogs, quando havia concurso de redação escolar, eu já escrevia. A curiosidade me levou aos 20 anos a ser repórter em uma editora de revistas e quando vi era jornalista. Portas foram abrindo e, além de centenas de reportagens contando fatos e histórias de anônimos e celebridades, escrevi um espetáculo para teatro, fui autora de pequenos seriados para a TV, argumento para um filme, três livros e, quando chegou o blog, descobri que podia ser contadora da minha própria história e o que tivesse no entorno. Escrevo por que é vital, é como respirar.

Velejadores entre nós

Pelo segundo ano consecutivo, Santa Cruz Cabrália foi o ponto de parada de velejadores de todo o Brasil que escolheram o rio João de Tiba onde lançaram suas âncoras e curtiram a terra firme. O Stop Over Santo André recuperou a relação com estes velejadores que saem do Sul para participar da regata Refeno, que acontece há 34 anos entre Recife e Fernando de Noronha. Em 2008, com festa, o povoado recebeu pela primeira vez o Cruzeiro Costa Leste que partia do Iate Clube do Rio de Janeiro a caminho de Recife. Retornaram em 2010, em 2012 e veio um hiato de 10 anos até o retorno com o empenho do Secretário de Turismo de Santa Cruz Cabrália, Paulo Cesar Magalhães e do velejador Sandro Ribas, residente no povoado. A entrada dos veleiros que vêm do oceano para o rio tem os seus mistérios e por isso contam com a experiência do velejador Carlindo Reis, morador de Santo André, conduzindo por um canal estreito que exige conhecimento. A ancoragem é feita no canal do rio, na margem do lado do vilarejo, com uma âncora pela proa e outra pela popa, deixando o veleiro alinhado ao fluxo do rio. Este ano mais de 15 embarcações pararam em Santo André e contaram com esse apoio. O grupo composto por 25 pessoas, durante uma semana curtiu os restaurantes e bares, dançaram forró no Espaço Tangerina, levaram roupas para lavanderia, foram aos mercados adquirir insumos para o caminho que teriam à frente, abasteceram o reservatório de água e impactaram de forma positiva o turismo e a economia. Partiram levando as melhores lembranças e foram homenageados pela Secretaria de Turismo com um churrasco de confraternização entre comunidade, poder público e visitantes. O restaurante Pier João de Tiba foi o local da festa e os dias que por aqui estiveram, os velejadores utilizaram o píer particular como acesso à vila, pois não há píer público.